Máquina de espresso caseira

café de cafeteria em casa

Subscribe call

Nós temos o café ideal para melhorar o café em casa.

Venha descobrir como deixar seu café mais gostoso

Como preparar café espresso em casa


Um espresso em casa pode ser uma boa opção para quem gosta de café intenso e para quem faz apenas uma ou duas doses por vez. O espresso é uma bebida curta, extraída de sobre alta pressão e temperatura. Fornecendo assim, uma bebida encorpada e intensa.

Tomar café faz parte do cotidiano de boa parte dos brasileiros, sendo a segunda bebida mais consumida pela população. E na correria do dia a dia, as máquinas de espresso foram se popularizando e ganhando espaço dentro das casas dos brasileiros, e com a presença de modelos de diversas marcas e valores no mercado.

E para ter um espresso perfeito, muitas variáveis influenciam na extração do café na máquina semi-automática: o café utilizado, água, tempo extração, pressão e temperatura da máquina, moagem.

O Café e a Água

Moer o café na hora sempre é o mais indicado. A granulometria indicada para este método é média fina. A moagem muito fina vai dificultar a passagem da água e resultará um espresso desequilibrado, já que a pressão das máquinas caseiras não são altas como as das profissionais, que giram em torno de 8 a 10 bar de potência. Uma moagem mais grossa vai fazer o café ficar sub extraído, já que a superfície de contato com a água será maior e o tempo de passagem da água menor.

Se não tiver moedor, sem problemas. Prefira adquirir cafés moídos com moagem média fina, para espresso.

Ter grãos de qualidade é essencial. Ou seja, se optar por utilizar um café de qualidade inferior, a bebida irá refletir a qualidade do café utilizado. Por isso, utilizar sempre cafés especiais e com torra recente. 

Além disso, utilize apenas água mineral ou filtrada, para garantir a qualidade da bebida e a conservação da máquina.

Preparação

1. Ligue a máquina alguns minutos antes de começar a preparar para que ela esquente.

2. Após esquentar, remova o porta filtro. Sem estar com o porta filtro encaixado, solte um pouco da água, pressionando a opção espresso e desligando logo em seguida.

3. Adicione o café no porta filtro ainda quente, bem limpo e seco (aqui pode usar um flanela para secar o porta filtro). Compacte com o compactador da máquina de espresso, utilizando um pouquinho de pressão, apenas o suficiente para nivelar o pó. É importante que não compacte muito, já que as máquinas caseiras não possuem muita pressão, para facilitar a extração do café e evitar entupimentos.

4. Por fim, encaixe bem o porta filtro na máquina e imediatamente extraia o café, colocando a xícara e pressionando a opção para extrair o espresso.

Enjoy!

DICAS: Deixar o porta filtro encaixado muito tempo na máquina quente pode esquentar o pó e extrair amargor indesejável para a bebida. Portanto, assim que encaixar o porta filtros, extraia imediatamente o espresso.

Se desejar, faça testes de granulometria e quantidade de pó no porta filtro, para ajudar a padronizar seu espresso e maximizar sua experiência durante seu momento café. O importante aqui é que o café fique bom para você que vai tomar ele em casa.

História das máquinas de espresso

História das máquinas de espresso

As primeiras máquinas de espresso, surgiram entre o final do século 19 e início do século 20, onde o consumo do café tinha como maior objetivo os efeitos da cafeína no organismo. Em 1901, Luigi Bezerra criou a primeira máquina de espresso. Mas, foi em 1946 que o sistema de pressão foi introduzido na produção da bebida, por Achille Gaggia.

As máquinas profissionais atuam com um sistema que fornecem uma pressão de 8 a 10 bar durante a extração da bebida, sendo 9 bar a pressão ideal. Essa pressão, junto com a regulagem da moinho (modelos próprios para a retirada de espressos), conhecimento sobre o grão e quantidade de pó no porta filtro é de extrema importância e é o que resulta em uma extração de qualidade e com um tempo entre 25 e 30 segundos.

As máquinas encontradas em cafeterias são compostas da seguinte forma: 

  1. Filtro: responsável pela filtragem da água utilizada na extração;
  2. Barometro: responsável por verificar a pressão da caldeira e de vapor (bico vaporizador);
  3. Grupo de extração (porta filtros): É o compartimento removível em que se coloca o pó de café moído e pressionado e por onde passa a água sob pressão, que gera o espresso. Uma máquina pode ter de um a quatro grupos de extração;
  4. Bico vaporizador: Saída de vapor utilizada no processo de vaporização do leite, o que possibilita o preparo de bebidas como o cappuccino e o latte;
  5. Aquecedor de xícaras: encontrado na parte superior da máquina, que ajuda a manter a temperatura da bebida na xícara.

Tipos de Máquina de Café Espresso

  • Automáticas e super automáticas, onde basta apertar o botão para extrair a bebida.
  • Semi-automáticas, que atuam com variáveis parecidas com a máquina manual, como quantidade de pó, moagem e compactação no porta filtro. 
  • Máquinas de café espresso em cápsulas
  • Manual, encontradas em cafeterias e exigem um certo conhecimento técnico na sua utilização

Como limpar a máquina de espresso

Mantenha a máquina sempre limpa e não utilize detergentes ou materiais de limpeza abrasivos. Sempre limpe-a com pano e escovinha (pode ser um pincel ou até uma escova de dente com cerdas macias), imediatamente depois de utilizar.

Deixar escorrer água sem o porta filtros depois de utilizar a máquina, também é essencial para sempre garantir um bom café extraído nela.

Importante: leia o manual de instruções e as recomendações do fabricante da máquina.

Quer começar?

Receba o café perfeito para a sua máquina de espresso.